Noiva BH por Rose Quadros

O casamento e a mitologia grega

11/04/2012

Kore ou PerséfoneEu sou muito fã de mitologia. Adoro ler as histórias e ver todos os significados e explicações que os povos mais antigos tinham para tudo que acontece no nosso mundo.

Outro dia minha irmã veio contando uma história que uma paciente dela contou sobre a história que explicava (ou dava significado) ao ritual do casamento e eu fiquei curiosa para pesquisar mais.

A deusa do casamento, na verdade, é Hera, bela esposa de Zeus, mãe de Ares e Hefesto.

Conhecida como uma deusa ciumenta e agressiva, porque perseguia as amantes de Zeus, as fazia sofrer, chegando a matar algumas (o_O).

Hera sempre fazia de tudo para fazer com que os filhos bastardos de Zeus sofressem e fossem infelizes, um dos maiores exemplos disso era Hércules, que ela tentou matar quando ainda era um bebê, mas não teve sucesso.

Mas na verdade, a história que quero contar é outra. Desde a Grécia Antiga, as cerimônias matrimoniais apresentam os mesmos símbolos que o mundo contemporâneo usa para selar uma união. Na cultura grega, o rito do casamento está ligado a um mito agrário. 

Deméter, a Mãe Terra, tinha uma filha adolescente chamada Kore.

Os deuses, Hermes, Ares, Apolo e Hefestos todos cortejaram-na. Deméter rejeitou todos os seus dons e escondeu a filha longe da companhia dos deuses.

Quando os sinais de sua grande beleza e feminilidade começaram a brilhar, em sua adolescência, chamou a atenção do deus Hades que a pediu em casamento. Zeus, sem sequer consultar Deméter, aquiesceu ao pedido de seu irmão. 

Hades, impaciente, emergiu da terra e raptou-a enquanto ela colhia flores com as ninfas, entre elas Leucipe e Ciana, ou segundo os hinos Homeroicos, a deusa estava também junto de suas irmãs Atena e Artemis. Hades levou-a para seus domínios (o mundo subterrâneo), desposando-a e fazendo dela sua rainha.

Dessa maneira, Kore deixa de ser uma adolescente para se tornar Perséfone, a deusa dos mortos e esposa de Hades. 

Na cultura grega, o casamento simboliza esse rito de passagem da menina para a mulher, quando a moça virgem irá viver o seu primeiro encontro sexual e assim deixará de ser menina, exatamente como ocorre na cultura cristã. 

O casamento atualmente carrega muito do simbolismo da época grega. Ele representa a vida e a entrega para a fertilidade, e também é um rito de morte simbólica. Segundo os registros deixados nos vasos gregos, o véu, símbolo da pureza e também da morte, tinha que ser branco, assim como a cor do cadáver. A jovem entrava com a cabeça virada para trás, num gesto de resistência, puxada pelo próprio noivo, como se estivessem encenando o rapto de Kore por Hades.

Viram como eles explicam tudo? Até a mãe que chora na cerimônia porque a filhinha virou mulher… :D

Compartilhe:

Escrito por: Mariana Reis
Topo