Noiva BH por Rose Quadros

Vou Casar › Lua de Mel

Lua de Mel – Maceió

27/08/2012

Nenhum dos 40 quilômetros de praias de Maceió consegue desapontar o visitante. São águas transparentes, com nuances que vão do verde clarinho ao azul turquesa, piscinas naturais, areias douradas e imensas manchas verdes, formadas por coqueirais ou por fazendas de cana-de-açúcar. O grande barato da capital alagoana é que as praias urbanas são tão bonitas quanto as mais afastadas. E ainda contam com a vantagem da infraestrutura de boas barracas, ciclovias, calçadões e pistas de corrida, como é o caso de Pajuçara, de onde partem as jangadas que levam ao aquário natural mais visitado da cidade. Nem por isso, porém, se deve deixar de lado os litorais Norte e Sul, repletos de cenários encantadores como Tabuba e Gunga.

Passeios

Piscinas Naturais da Pajuçara

O passeio às piscinas de Pajuçara é feito através de rústicas jangadas, que levam dez minutos para atravessar os dois quilômetros entre a praia e os recifes. Formados apenas na maré baixa, os aquários naturais impressionam não só pela beleza das águas claras repletas de peixes coloridos, mas também pela estrutura das jangadas-restaurantes, que oferecem lagostas, camarões, peixes e caipirinhas de frutas típicas.

Tour Histórico pelo Centro

Para apreciar os variados estilos arquitetônicos que marcaram os monumentos de Maceió e também conhecer um pouco mais da cultura local, vale visitar a região central da cidade. Por lá estão a Catedral Metropolitana e a Igreja de Bom Jesus dos Martírios, com estilos ecléticos; além dos museus Pierre Chalita, de arte sacra, e Théo Brandão, com obras populares.

Arredores de Maceió

As redondezas de Maceió têm atrativos que merecem visitas que podem durar de um dia a uma semana. Ao Sul, o passeio imperdível leva à foz do Rio Francisco. No encontro de suas águas com o mar, a paisagem ganha a moldura de areias douradas, coqueiros e lagoas de águas azuis. Uma esticada até à bela cidade de Penedo, a 160 quilômetros e repleta de construções históricas, completa o tour de um dia. Para o Norte, a viagem merece pernoites nas charmosas pousadas da Rota Ecológica, cercada por praias desertas e selvagens; e em Maragogi, que tem as Galés – enormes piscinas naturais.

Piscinas Naturais de Paripueira

As piscinas de Paripueira, a 2,5 quilômetros da costa, são menos concorridas que as de Pajuçara, garantindo águas ainda mais claras e maior quantidade de peixes. O passeio é feito em lanchas, dura cerca de duas horas e inclui snorkel. A praia fica a 33 quilômetros do Centro de Maceió.

Lagoa Mundaú

Com 600 quilômetros quadrados de superfície, a Lagoa Mundaú representa um dos maiores ecossistemas do Estado, além de importantes aspectos históricos, culturais, sociais e econômicos. Feito a bordo de saveiros, o passeio dura cerca de quatro horas. No cenário, nove ilhas onde vivem pescadores e rendeiras, vegetação de restinga e manguezais, peixes e crustáceos diversos, além de praias isoladas. As embarcações partem do bairro do Pontal da Barra, onde vivem as mais famosas rendeiras de Maceió.

Praias

As praias de Maceió – sejam urbanas, do litoral Norte ou do litoral Sul – têm as mesmas belas características: águas cristalinas e mornas, coqueirais e piscinas naturais. As diferenças ficam por conta dos diversos tons de verde e de azul e pelas ondas – fortes ou inexistentes. Na orla central, as atrações incluem barracas animadas, ciclovia, pista de cooper e, no caso de Pajuçara, um passeio de jangada até à barreira de recifes, repleta de peixes coloridos e sanfoneiros! Ao Norte, o surf e a pesca são praticados em Jacarecica e Garça Torta, enquanto Guaxuma é o point da garotada. Já o Sul guarda dois dos principais cartões-postais alagoanos – as praias do Francês, lotada no verão e nos finais de semana; e do Gunga, com estrutura de lazer que inclui mergulho livre nas piscinas naturais.

Praia do Gunga

O extenso pontal de areia branca coberto por uma seqüência de coqueiros faz da praia do Gunga um dos cartões-postais de Maceió, embora pertença ao município vizinho de Barra de São Miguel, a 39 quilômetros da capital. Além da paisagem perfeita, oferece piscinas naturais, estrutura de lazer – aluguel de equipamentos náuticos – bares e restaurantes.

Praia Tabuba

As barracas rústicas do canto direito da praia de Tabuba são pouco freqüentadas, tornando-a indicada para quem procura tranqüilidade em meio a areia fofa e piscinas naturais. Fica a 38 quilômetros do Centro da cidade.

Ponta Verde

Considerada uma das melhores praias urbanas da cidade, Ponta Verde tem águas claras e muito calmas, boas para esportes como mergulho e o windsurfe. Coqueirais, barracas e calçadão atraem também aqueles que querem apenas curtir o alto-astral da badalada orla.

Esportes Náuticos e Ecoturismo

Os esportes náuticos são praticados em quase toda a orla de Maceió. Os surfistas fazem a festa nas praias de Cruz das Almas, do Francês, Jacarecica, Ponta Verde e, em especial, Barra de São Miguel, considerada uma das melhores do estado para o esporte e sede do Campeonato Nordestino de Surfe. Já os mergulhadores marcam presença nas piscinas naturais de Ipioca, Pajuçara, Paripueira, Barra de São Miguel e do Gunga. A pesca reúne adeptos nas praias do litoral Norte, como Garça Torta e Jacarecica; enquanto os bons ventos levam os velejadores para Jatiúca e do Francês.

Como Ir

Para quem vai de avião, existem vôos diários e diretos partindo das principais capitais do país. O Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares é a porta de entrada para os visitantes que chegam a Maceió. As principais vias de acesso para Maceió para quem vai de carro são a BR-101, a BR-104, e a BR-115, para quem vem do Nordeste, Sudeste e Sul. As empresas São Geraldo, Itapemirim e Gontijo, fazem o transporte terrestre e têm saídas das principais capitais do país.

Quando Ir

A melhor época para visitar Maceió é entre setembro e dezembro, quando os preços ainda estão baixos, o clima, agradável, e não há excesso de gente. Portanto, ótimo para descansar. De dezembro a março é ideal para quem gosta de badalação.

Onde Ficar

Em Maceió você terá uma variedade grande para escolher a sua hospedagem, desde pousadas que cobram R$60,00 por dia até R$2.000,00. Para os casais em lua de mel, os resorts são ótimas opções. Dentre as diversas opções de hospedagem, destacam-se Jatiúca Resorts e Salinas de Maceió Beach Resort, localizados na praia de Jatiúca e Ipioca, respectivamente. Ambos oferecem diversos passeios, muita diversão e conforto.

O que Comer

O pólo gastronômico da capital está instalado em Jatiúca. Da culinária regional – regada a frutos do mar, das lagoas e dos rios – aos pratos com sotaque francês, passando pelos japoneses e até peruanos, há restaurantes para todos os gostos. Não deixe de experimentar pelo menos um quitute que leve sururu, um saboroso molusco de propriedades afrodisíacas. Guarde ainda um espacinho para a tradicional tapioca, com mais de 30 sabores de recheio.

Clima

O sol brilha o ano inteiro em Maceió. Os meses de abril a julho são os mais chuvosos, mas nada que impeça de participar das animadas festas de São João. O clima é tropical semi-úmido, com temperatura média de 28º C.

Transporte

A melhor maneira de circular por Maceió e conhecer os atrativos dos seus arredores é de um carro. É bastante fácil dirigir pela cidade, sendo a Avenida Litorânea o ponto de partida para a maioria dos passeios.

Compras

Impossível não se render, literalmente, ao artesanato de Maceió. Os trabalhos em rendas e bordados, cujas técnicas são passadas de mãe para filha, criam obras de arte em forma de toalhas de mesa, vestidos, cortinas… Um dos mais interessantes é o delicado filé, um rendado tipicamente alagoano, mais precisamente do bairro do Pontal da Barra. A principal característica é a confecção, similar à de uma rede de pesca e trabalhada com linha de algodão. O resultado é um bordado com vários pontos geométricos e multicoloridos, encontrado nas cerca de 280 lojinhas espalhadas pelo bairro de pescadores às margens da Lagoa Mundaú. Já a Feira de Artesanato da Pajuçara – uma grande estrutura montada à beira-mar, com 200 barracas – e o Mercado do Artesanato, com 250 lojas, oferecem artigos locais e regionais. As cores e as formas diversas dão vida a matérias-primas como palha, madeira, cerâmica, fibra do coqueiro, couro e barro.

Toque Romântico

Aventure-se nas pequenas jangadas para conhecer as piscinas naturais da Pajuçara, a 2 km da orla.

Passeie de escuna pela Lagoa Mundaú, que margeia nove ilhotas e pára no banco de areia que divide a lagoa do mar.

Se tiver tempo, dê uma esticada até as belas e tranqüilas praias de São Miguel dos Milagres, a106 km de Maceió. É um passeio imperdível.

Fique na Praia de Jatiúca para assistir ao pôr-do-sol depois de um banho de mar e aprecie os trabalhos manuais das rendeiras.

Fonte: www.viagemdeluademel.com

Compartilhe:

Escrito por: Mariana Reis
Topo