Noiva BH por Rose Quadros

A Noiva › Saúde e Beleza

Krav Maga

05/01/2011

Bom meninas, já que a Bel (já conhece o blog dela?) me xingou que eu fico só colocando coisas gostosas que nos forçam a sair da dieta aqui no blog, resolvi falar um pouquinho do que eu faço pra tentar manter a forma.


No dia 28 de março de 1999, fui até a academia Wall Street (ali na Av. do Contorno) para fazer uma aula experimental de Krav Maga, simplesmente porque um amigo meu do colégio fazia e eu ficava no pé dele falando que isso era coisa de florzinha. Ele me desafiou e eu fui. Acabei ficando pra sempre e ele parou! Huahauhuahau!

Mas sério, sou praticante de Krav Maga a quase 12 anos (abafa) e garanto que não há melhor jeito de manter a forma. É uma defesa pessoal simples, rápida e objetiva, acessível a qualquer pessoa.

 

 

Imi Lichtenfeld“Em meados de 1940, nasceu o Krav Maga pelas mãos de Imi Lichtenfeld (Z”L) em Israel, pouco antes de sua independência. Um caminho de vida para o homem dos novos tempos, que traz soluções para qualquer tipo de violência, seja ela armada ou desarmada e até mesmo contra ataques terroristas e situações com reféns. Como é possível? É possível pelo fato de seu princípio ser verdadeiro, inquestionável e incondicional, ele funciona para todos e em qualquer situação. Tendo como berço os movimentos de resistência de judeus da Europa durante a 2ª Guerra, se desenvolveu e amadureceu em Israel, sendo utilizado pelos grupos de defesa que ali existiam e, com a independência do Estado em 1948, tornou-se a filosofia de defesa adotada pelo Tzahal, serviço militar israelense, polícia e serviço secreto. No início era restrito apenas à elite militar, mas a partir de 1964 foi liberado o ensino aos militares em geral e à população civil dentro do Estado de Israel.” (texto retirado da página oficial do Krav Maga no Brasil).


Alguns pontos que acho muito importantes e que são a razão de eu continuar a praticar: independe da força (sua ou do adversário); não existem competições e por isso todos que treinam são companheiros e se ajudam; é um ótimo exercício para a mente e ajuda a esquecer o stress diário.

 

Depois da cerimônia de entrega de faixa. Detalhe na cara de acabada!


Além das aulas normais, são realizados cursos especiais, incluindo um específico dirigido ao público feminino. Em seu programa estão incluídas técnicas e táticas de ataque, técnicas e táticas de defesa, solturas de agarramentos e imobilizações em pé, solturas de agarramentos e imobilizações no chão, técnicas contra roubos, técnicas contra roubos de bolsa, uso de objetos comuns na defesa pessoal, solturas em geral, defesas contra ameaça de arma branca (faca, vidro, etc.), técnicas de comportamento diante a situação de agressão e técnicas de comportamento diante tentativa de estupro.
Eu pratico duas vezes por semana na União Israelita, mas já existem várias outras academias espalhadas por BH e no Brasil. É só entrar no site e clicar no quadrinho do meio escrito “Federação Sul Americana – Entidade Autorizada” que você encontra a relação de academias e seus contatos. Além disso, ao se clicar no nome dos instrutores tem uma historinha sobre eles.


Detalhe muito importante!!! Conheci meu noivo lá gente! Rs! Olha a gente aqui embaixo!!

 

 

Ele vai me matar por publicar essa foto, mas ela já tinha saido no Estado de Minas no dia 15 de novembro de 2009, em uma reportagem sobre mulheres que sabem/estão aprendendo a se defender!

 

Famosas praticando (da esquerda pra direita): Susana Werner, Babi e Jeniffer Lopez.

 

Quem quiser fazer uma aula experimental fique à vontade! E se tiver tímida por algum motivo é só me falar que eu vou junto! Adoro!!

Compartilhe:

Escrito por: Mariana Reis
Topo