Noiva BH por Rose Quadros

Kênia e Diego: Como tudo começou - Rose Quadros Cerimonial

26/09/2013

Kênia Cunha foi mais uma cliente que se tornou amiga, daquelas que a gente guarda num lugar tão especial do peito e que são para a vida inteira! Ela é mineira mas se mudou para São Paulo para trabalhar. E o seu amor, o Diego…. foi junto!

Eles se conheceram na faculdade de farmácia da UFMG. Ele foi calouro dela e ambos estagiaram no projeto Farmácia Júnior. O relacionamento ficou tão sério que quando Kênia passou em um concurso em SP Diego não teve dúvida: deixou seu emprego e partiu para a terra da garoa.

 

Quando decidiram se casar, Kênia me procurou e contou um pouco da sua história, de como imaginava seu casamento. Falou sobre a perda recente do seu pai. Me contou sobre o noivo fofo que se mudou para a casa da sua família logo após o falecimento do seu pai, para apoiar a mãe e as irmãs num momento de dor. Tem coisa mais fofa que isso? Nos emocionamos juntas, a afinidade foi imediata. Ela disse que queria alguém para cuidar do seu casamento em BH e me escolheu, quanta honra!

Trabalhar ao lado da Kênia foi delicioso! Tirando a saudade que eu sentia (e sinto) por ela estar longe, tudo correu super bem e o casamento foi como todos esperavam: cheio de carinho, amor e emoção. Hoje ela começa a contar sua história, vem ver! (ensaio pré casamento feito pela equipe Álbum de Casamento, fotos tiradas na faculdade de farmácia da UFMG!)

 

” Eu conheci o Diego na Faculdade de Farmácia. Ele entrou na faculdade um ano depois de mim, mas a Farmácia Júnior (Empresa Júnior da Faculdade de Farmácia da UFMG) nos uniu. Ele era o gatinho do RH e eu a garota do Marketing. Começamos a nos reunir todas as semanas e fomos nos apaixonando um pelo outro. Só que no início parecia que não tínhamos nada a ver. Tanto que no início nós falamos um para o outro: Isso não vai dar certo!

E não deu. Não deu certo ficar longe um do outro… Era amor!

 

Nós começamos a namorar no fim de 2005 e muita coisa aconteceu desde então: Eu me formei, ele se formou, eu passei em um concurso e fui morar em São Paulo, ele começou a trabalhar em BH. O nosso amor só foi aumentando e com ele a vontade de ficar juntos. Só que em Outubro de 2010 eu tive a pior notícia da minha vida: meu pai tinha falecido. Eu perdi o meu pai de uma forma muito abrupta e foi o pior dor que eu já senti. Meu mundo desabou. E o Diego não saiu do meu lado, nem do lado da minha família. Ele foi muito cuidadoso com a gente.

 

Eu estava sozinha em SP e minha família em BH. Eu sofria porque não estava com elas (minha mãe e irmãs) e elas sofriam porque eu estava sozinha. O Diego falou que faria a minha parte por mim e foi morar com a minha mãe e minha irmã. Ele ficava com elas todos os dias. E minhas amigas de SP não saiam do meu lado. E assim fomos aprendendo a viver com essa dor imensa.  Em 2011 o Diego se mudou para SP, assim ele ficava mais perto de mim. E no final desse ano ele me pediu em casamento. Claro que eu aceitei. Nosso noivado aconteceu em um restaurante mexicano, só nós dois. Foi perfeito!

Eu nunca sonhei com meu casamento. Sempre fui muito prática. Mas tinha uma imagem fixa na minha cabeça: Meu pai me levando para o altar… Mas isso não iria acontecer.  E aí começaram as ideias mais malucas (para mim): me casar na Grécia, nas ilhas Maurício, em Las Vegas… Tudo para não ficar triste no meu grande dia. Claro que o Diego vetou. Porque esses não eram meus sonhos. E aos poucos fomos construindo um casamento que fizesse sentido para nós dois.

Organizar um casamento à distância é uma tarefa muito difícil, ainda mais para uma noiva fragilizada. Então, decidi que o primeiro serviço contratado seria o Cerimonial. E após pesquisar bastante e me reunir com alguns profissionais, eu escolhi a Rose Quadros. E logo na primeira semana eu acabei com todos os lencinhos dela. Mas, também demos boas risadas!”

Esse relato tem continuação, não perca!
Beijos,
Rose Quadros Cerimonial Belo Horizonte

 

Compartilhe:

Escrito por: Rose Quadros
Topo