Noiva BH por Rose Quadros

Gastronomia: Vecchio Sogno

22/08/2012

Eu sempre ADOREI comer! Não é atoa que fui gordinha na infância e que voltei a ganhar peso após o casamento. Poucas coisas me dão tanto prazer na vida quanto saborear um bom prato e há pouco tempo decidi não mais lutar contra a minha natureza.

É claro que isso não é motivo para que eu pare de me cuidar, entretanto ser magra já não é meu objetivo central. Percebi que sou mais feliz quando me permito saborear delicias doces e salgadas e hoje começo a contar para vocês um pouquinho sobre os restaurantes que eu for visitando.

Acho legal escrever sobre o assunto porque, apesar de eu ser leiga, tenho o paladar bastante apurado e acho que a minha opinião pode ajudar as pessoas que são como eu mas que gostam de comer bem.

Meu objetivo aqui é falar o que eu achei de cada restaurante, do atendimento, da apresentação dos pratos, do sabor, dos temperos e se o valor cobrado vale a pena. Já visitei alguns restaurantes super famosos mas que não me surpreenderam. Outros não tão famosos ganharam uma cliente costumas! Vou compartilhar o que achei e convido vocês para participarem nos comentários!

Bon appetit!

Vecchio Sogno

O site do restaurante promete um ambiente aconchegante e sofisticado, liderado pelo premiadíssimo chef Ivo Faria desde 1995. Com uma excelente carta de vinhos, o restaurante oferece o melhor da cozinha italiana, brasileira e internacional.

Já queria visitá-lo há muito tempo e finalmente surgiu a oportunidade. Mineiros desconfiados, meu marido e eu estávamos receosos em pagarmos uma pequena fortuna em um jantar e não ficarmos plenamente satisfeitos. Já aconteceu isso em outras casas famosas de Belo Horizonte. Mas minha curiosidade foi maior e eu insisti na visita. Foi a melhor coisa que já fiz!

Chegamos por volta de 21:30 e havia uma mesa próxima à adega. Ela é meio escondidinha, por isso estava vazia apesar da lista de espera, mas como Thiago e eu fomos lá para saborear e não para badalar, optamos por ela. O atendimento inicial é um pouco demorado o que me decepcionou, mas esse desconforto desapareceu completamente após a primeira mordida em um dos pães do couvert!

Thiago optou por não beber, então ao invés de vinho eu fiquei no Kir Royal (prosecco Pizzato Brut com licor de cassis). O couvert é composto por pastéis de vento, fatias de pão italiano, pães de queijo, uma espécie de bolo salgado de queijo (não sei o nome), além de grissinis. Eles chegam quentinhos, são super macios e até mesmo os crocantes derretem na boca. Acompanha pasta de tomate frescos, de ervas e azeite.

Entradas: Carpaccio di salmone con medaglione di scampi; Polenta molle con ragú di baccalá e crema di formaggio bianco

 

A casa dispõe do menu degustação, composto por entrada, primeiro prato, segundo prato e sobremesa. Os pratos desse menu geralmente são menores para que o cliente possa experimentar uma variedade maior de sabores. Fui pensando em pedir esse menu, entretanto a opção da noite não me agradou nem ao Thiago. Optamos por pedir os pratos que mais gostamos mesmo sabendo que possivelmente não conseguíriamos experimentar as sobremesas.

Entrada

Thiago escolheu o carpaccio di salmone con medaglione di scampi, que é um carpaccio de salmão com medalhões de lagostins em robe de panceta, creme azedo e caviar. É o prato acima a esquerda. A apresentação já nos conquistou! Nunca tinha visto um carpaccio servido assim, adorei! O sabor…. Delicioso! A combinação de panceta (carne de porco) com o lagostim ficou perfeita, Thiago amou, eu experimentei e também aprovei.

Eu escolhi a polenta molle con ragú di baccalá e crema di formaggio bianco, que é uma polenta mole com ragu de bacalhau e creme de queijo branco (prato acima a direita). Cada garfada trazia novos sabores.  A consistência da polenta é perfeita, leve e homogênea, mostrou o esmero do chef ao prepará-la. O bacalhau estava tenro na medida certa e o tempero também. E o toque final ficou por conta do molho de queijo branco, divino. Escolhi esse prato por ter referências italianas e mineiras e adorei!

Acima: couvert – cesta de pães finos. Abaixo: gnocchi con gamberi e crocante di parma

 

Prato principal

Meu prato principal foi o gnocchi con gamberi e crocante di parma que é um gnocchi com molho de camarões, aspargos e parma.  Eu AMO gnocchi! É meu prato predileto e já provei muuuitos por aí. Confesso que nunca comi um tão saboroso. A massa estava temperada na medida certa (aliás, o tempero do chef Ivo Faria foi uma das coisas que mais me chamou atenção: perfeito! Nem muito, nem pouco, no ponto!) com sabor marcante, ele harmonizou perfeitamente com o molho de camarões. Os aspargos naturais estavam saborosissimos e o toque final ficou por conta do crocante de parma. Fui no céu e voltei!

 

Cuore di filetto al gorgonzola

 

Thiago escolheu o cuore di filetto al gorgonzola que é coração de filet ao molho gorgonzola e penne. As fotos acima dão uma vaga ideia do sofrimento… Finalmente encontramos um restaurante que sabe o que significa um filét ao ponto! A carne estava perfeita: mesmo sendo uma peça alta, o coração do filét apresentou a mesma textura e cozimento em toda sua extensão e, hummm… derreteu na boca!

Mais uma vez o tempero chamou atenção. Eu particularmente fico decepcionada e até um pouco irritada quando visito um restaurante renomado e provo pratos insossos. Concordo que o sabor natural do alimento deve ser valorizado, entretanto acredito que um tempero bem feito é o que faz a diferença em um prato.

O molho de gorgonzola é suave, o que me agradou muito também. Por ser um queijo marcante, ele costuma roubar o sabor do prato se o chef não souber usá-lo. O penne estava al dente, como esperávamos. Fui ao céu novamente: indescritível o prazer em degustar esse prato!

 

O café: açúcar mascavo, trufas de chocolate puro e petit fours

 

O cardápio de sobremesas era tentador, entretanto nós não conseguimos sequer terminar nossos pratos! Optamos pelo café para finalizar a refeição. Agora quero voltar para experimentar a gota de chocolate branco com calda de framboesa! Vamos a minha humilde avaliação?

Atendimento: 4 (perdeu um pontinho pela demora no atendimento inicial)
Carta de vinhos: 5 (é completa, tem desde vinhos acessíveis até os mais caros)
Apresentação: 5 (pratos lindos e om apresentação criativa)
Preparo: 5 (o ponto da carne e das massas estava perfeito, os molhos muitíssimo bem preparados, homogêneos, bem como a polenta)
Sabor: 5 (o sabor dos alimentos foi valorizado com temperos na medida certa)
Preço: Alto (todos os pratos são individuais, as entradas giram em torno de R$40,00, o prato principal em R$65,00 e a sobremesa em R$25,00)
Voltaria lá? Iria todo fim de semana se meu bolso permitisse! =P

Esse foi um dos restaurantes que mais surpreendeu meu paladar em Belo Horizonte. Não sabia ser possível sentir tanto prazer em uma refeição. Valeu cada centavo!

Vecchio Sogno
Site: www.vecchiosogno.com.br
Endereço: Rua Martim de Carvalho, 75 – Santo Agostinho Belo Horizonte – MG,
Telefone: 31 3292-5251

Compartilhe:

Escrito por: Rose Quadros
Topo