Noiva BH por Rose Quadros

Enfim Casados › Casa

Filhos caninos

22/03/2013

Olá, tudo bem?

Quem casa quer casa, certo? Certíssimo, mas não quer só isso! A maioria das noivas acalenta o sonho de ter um cãozinho para alegrar o novo lar. As justificativas são várias: ou um ou os dois têm cães na casa paterna e adoram, ou nunca tiveram e a nova casa é a chance de realizar esse sonho, um deles trabalha em casa e quer uma cia para o dia a dia, há até aqueles que querem treinar as habilidades de cuidar com o cãozinho para depois arriscar um bebê!

Seja qual for o motivo, é inegável a alegria que um cachorro dá. Amigo fiel, dedica a seus donos um amor incondicional capaz de emocionar o mais duro dos corações. Hoje começo essa coluna com dicas para você que tem ou quer ter um filhote canino em seu novo lar.

Esse fofinho aí em cima é o Sushi! Nascido no dia 18/06/2010, ele é o meu bebê shitzu. Vou contar pra vocês a história desse cachorrinho! ;)

Desde menina sonhava em ter um cãozinho. Carente que sou, queria um amigo para apertar, abraçar, para me fazer cia, queria um amigo. Porém minha mãe, que detestava cachorros (eu disse detestava pois hoje ela é doida com o Sushi! rs), nunca permitiu. Então eu sempre dizia que quando crescesse teria uma casa, um marido lindo e um cachorrinho. =D

Thiago, meu marido, é louco por cachorros e tinha um schnauzer quando morava com sua mãe. Conversamos muito para definir se seria viável levar o Frodo para nossa casa, mas minha sogra (que passava o dia todo com o auau) sofreria muito com a separação, então essa ideia foi logo jogada por terra.

Um belo dia, 1 mês e meio antes do nosso casamento,  conectei no MSN (super vintage! rs) e vi que um dos meus contatos estava vendendo filhotinhos de shitzu. Pesquisei sobre a raça e descobri que era perfeita para apartamento, pois não latia e passava várias horas sozinho tranquilamente. Meu coração disparou! Era a minha vez de comprar meu filhotinho!!!

 

Conversei com o Marcelo (criador), acertei preço e tudo mais, mas eu ainda precisava convencer definitivamente o noivo. Ele estava receoso pois sabia que filhotes demandam MUITA dedicação, muito tempo, e como não sabíamos ainda em que área eu iria trabalhar (eu havia me desligado de um posto de saúde meses antes e ainda não tinha feito os cursos de produção de eventos), ele ficou com receio de deixar um filhote o dia todo sozinho. Eu insisti (de alguma forma eu sabia que não iria mais atuar como enfermeira) e disse a ele que eu me dedicaria 100% ao cãozinho, ao menos no início. Assim o convenci a ir ao canil “só para olhar o filhotinho.” hahahaha

 

Por que a risada? Porque é simplesmente IMPOSSÌVEL conhecer um filhote que está a venda sem levá-lo pra casa, minha gente! Aquela bolinha de pelos branquinha com dourado estava dormindo e custou a abrir os olhinhos. Espreguiçou, fez manha e nos conquistou imediatamente! Combinamos com o Marcelo de buscá-lo quando voltássemos da lua de mel e assim foi feito. Ele já estava com 3 meses e era um espoleta.

 

Com o tempo Sushi revelou sua personalidade forte. Ele é super agitado por natureza e demanda longas caminhadas para gastar toda energia que tem, mesmo hoje na idade adulta. Apesar de a maioria dos nossos vizinhos terem pets, o que os torna mais compreensivos, Sushi não é nada silencioso, o que é um problema para nós.

Moro em um mini apartamento e isso dificulta ainda mais para o cachorrinho gastar energia. Diante desses desafios, Thi e eu decidimos contratar um adestrador para nosso pequeno. Ele nos acompanhou por 2 meses e fez milagres em nossa casa!

Não perca os próximos posts! Vou compartilhar várias dicas desse profissional com vocês!

Beijo grande!

Rose Quadros Cerimonial Belo Horizonte

Compartilhe:

Escrito por: Rose Quadros
Topo